Dia do Consumidor e Dia Mundial dos Direitos do Consumidor

O Buscapé criou em 2014 o Dia do Consumidor Brasil para promover o comércio varejista.

No Dia do Consumidor Brasil, há a promessa para os consumidores de descontos sobre o preço dos produtos ofertados pelas varejistas na Internet.

Dia do Consumidor

A data é inspirada no Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, criada originalmente nos Estados Unidos para conscientização dos consumidores.

As duas celebrações são promovidas na mesma data, em 15 de março, apesar dos diferentes sentidos.

Continue lendo “Dia do Consumidor e Dia Mundial dos Direitos do Consumidor”

Arrependimento do consumidor não é respeitado na Internet

O direito de arrependimento do consumidor já existia antes mesmo do advento do uso comercial da Internet no Brasil.

Direito de arrependimento

O Código do Consumidor estabelece que o consumidor pode desistir do contrato quando a contratação ocorrer fora do estabelecimento comercial.

Mas o direito de arrependimento, também chamado de direito de desistência, nem sempre é respeitado nas compras realizadas pela Internet.

Continue lendo “Arrependimento do consumidor não é respeitado na Internet”

Bancos estão coibindo a compra de criptomoeda pelos clientes

Em 2018, bancos de diversos países passaram a impedir a compra de Bitcoin e de outras criptomoedas pelos seus clientes.

As criptomoedas são normalmente compradas na Internet por meio de cartões de crédito em casas de câmbio especializadas.

Bancos coíbem criptomoedas

Os bancos justificaram que o risco de endividamento e de perdas financeiras dos próprios clientes será evitado com o impedimento.

Mas há ainda outra preocupação por trás das medidas das instituições financeiras.

Continue lendo “Bancos estão coibindo a compra de criptomoeda pelos clientes”

GAFA: um acrônimo de trilhões de dólares

Há alguns anos, um novo acrônimo surgiu e povoa o noticiário político e econômico internacional: “GAFA”.

GAFA ou Gulliver
GAFA: As Viagens de Gulliver

Fruto da nova economia e das recentes tecnologias da informação, o acrônimo é, entretanto, utilizado quase sempre em sentido pejorativo.

De marcas admiradas, e lugares perfeitos para se trabalhar, o GAFA passou a ser visto como uma ameaça à neutralidade da Internet, à soberania dos Estados, à privacidade das pessoas, aos direitos trabalhistas e dos consumidores.

Continue lendo “GAFA: um acrônimo de trilhões de dólares”